sexta-feira, 7 de maio de 2010

Biscoitinho e Água com Gás

Cortesia???



A maioria dos clientes de cafeterias no Brasil já estão acostumados... O docinho ao lado do café e quem sabe aquele gentil copinho de água com gás não podem faltar...

Ao montar o Projeto do Cafuné essa questão foi amplamente discutida, analisada e decidida... Sem docinho e sem água com gás. Antipático? Que nada... o cafuné é de graça... :)

Vamos pensar no que essa decisão pode implicar... Pouco pensado mas muito importante, toda empresa deve ter bem definida a sua atuação, proposta, a que tipo de cliente atender, enfim, um plano de negócios.

Se você vai abrir uma cafeteria, logo, seu foco, seu destaque, o produto que vai ser lembrado pelo seu cliente será o??? O ??? O??? Café?? Deveria ser... não?? 

Levante a mão quem nunca disse... " Ahhh adorooo tal cafeteria, tem um biscoitinhoooo deliciosooooo" . Essa é a frase que mais escuto no balcão do Cafuné... 

Tem o famoso caso do Rubro Café... " se eu tirar ou mudar o biscoitinho do café os clientes me matam!!!!" ...Afirmação do próprio dono.


É estranho pensar que uma cafeteria possa ser lembrada por qualquer coisa que não seja o próprio café... Seja o biscoitinho, a água com gás ou outro motivo...


A decisão do Cafuné em não oferecer o biscoitinho ou a água com gás foi decidida justamente por esse motivo. Queremos que nossos apreciadores voltem, trazendo seus amigos e familiares tão somento porque adoraram nossos cafés...


Falando em custo... vamos ao exemplo da água com gás. 


Vamos dizer que a garrafa de água ocm gás de 1,5 litros custe 1,70. 


50ml de água com cada espresso...com 1 garrafa dá para servir 30 espressos... 


Se uma loja vende 200 espressos por dia... em 30 dias de funcionamento chegaria a 6000 cafés... e 200 garrafas de água, totalizando R$340,00


O que podemos fazer com R$340,00 em uma cafeteria?


- Será que aumentar o salário do Barista iria incentivá-lo a se dedicar?
- Investir em treinamento?
- Investir em um grão melhor?
- Investir em uma máquina melhor?

  



8 comentários:

Fernando Santana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fernando Santana disse...

Concordo com vc , aqui no interior de são paulo não é dificil encontrar clientes que vão até o balcão e fazem um auê por que não servimos agua com gás para acompanhar o café .... segundo eles as grandes cafeterias servem agua com gás .. hehehe, então quer dizer que o que vai definir se meu café é bom ou ruim é um copinho de agua com gás ???

hehehe

Mr.Coffee disse...

Discordo no ponto da agua com gas. diferente do biscoito, que esta ali so para acabar com o retrogosto (na minha opiniao) a agua com gas tem um objetivo. eu sou um fiel usuario da "aguinha" e realmente sinto falta dela quando nao é servida.

Café Do Moço disse...

Olá Mr. Coffee,

tenta experimentar então água sem gás...técnicamente falando para o objetivo que vc quer é muito melhor do que com gás...

O gás atrapalha a sensação de inúmeros componentes do café...

Abraços Sr. Mr. Coffee :)

cmpecon disse...

A água, copinho, teoricamente serve para limpar a boca, para que o nosso paladar fique pronto para avaliar os sabores. Isso é comum em várias degustações: vinho, azeite etc, assim como comer pedaços de pão e maçã.

Acredito que A GRANDE MAIORIA dos clientes não estão interessados nesse aspecto (da degustação) e sim no DIFERENCIAL que representa uma cafeteria que oferece um algo mais.

É besteira? Eu acho que não. Se fosse assim as cafeterias não precisariam gastar uma fortuna em decoração, com mesas "transadas", luminárias "transadas", decoração "clean" e outras frescuras (muito mais caras que a águinha) que as diferenciam (e as igualam todas) dos locais que vendem cafézinho.

O cliente real, o famoso homem médio, não é um expert. Não diferencia sabores, aromas, acidez, corpo, origem etc. Afinal, estamos no Brasil onde a cultura do café extra-forte (ou seja torrado até quase pegar fogo) é um traço cultural.

Para ele a aguinha e o chocolatinho faz diferença.

O post anterior relatando reclamações comprova isso.

O "agradinho" é o plus. O algo mais ou o que ele identifica como um "padrão" de qualidade superior (ser igual às grandes cafeterias! ).

Infeliz ou felizmente, esse é o mundo real (e não o que se deseja).

Tenho um compadre, dono de 2 cafeterias na minha cidade, que diz claramente que não serve a aguinha porque perde venda de água mineral! Além do custo extra perde uma receita.

Esse é o ponto, para ele.

Quando o consumidor puder escolher entre uma cafeteria com ou sem ”agradinho”, começa o problema (e vamos recordar que pra ele espresso é tudo espresso).

Eu gosto de espresso bom! Com qualidade! E se vier com algo mais, melhor!! Me passa a impressão (não basta ser, TEM QUE PARECER) que o estabelecimento não está preocupado em economizar centavos (tipo: não trocar o filtro de água no tempo certo, diminuir uma grama do pó em cada dose etc).

É uma boa discussão.

Café Do Moço disse...

cmpecon,

desculpa chamá-lo assim mas como você não assinou seu comentário...

Adorei sua resposta...

VocÊ tem razão em dizer que a água promove a limpeza do paladar...mas a água sem gás...

Um comentário seu interessante foi em que na degustação de vinhos é utilizada a água para o mesmo fim. Agora eu te pergunto, em que restaurante com carta de vinhos vocÊ é servido de graça com uma taça de água para limpeza do paladar?? Te faço outra pergunta, já que tecnicamente é tão importante, pq esse agrado não é feito com vinhos já que a taça é bem mais cara que uma xícara de café? A terceira questão qual é o preço dessa garrafinha de água em restaurantes finos? 7 reais?

Uma outra coisa interessante é quando vc comenta que a grande maioria não está preocupada com no aspecto da degustação e sim com o algo a mais , o diferencial...o biscoitinho e a água com gás.

Bem, pelo menos no Cafuné, ocorre o contrário, tão somente pq somos capazes de transformar nossos apreciadores, aqui o diferencial é o café, o barista, a máquina.

Pelo seu pensamento, eu abriria uma empresa pra vender água com gás com biscoitinho e dar de brinde o café...bem mais conceitual...

Cliente real??? Não entendi sua colocação??? VocÊ tem alguma loja pra qualificar o lciente real de uma cafeteria??? A clientela é vocÊ quem faz...Se vc tem uma cafeteria pra servir um café quente, aguinha e biscoitinho...esse é o seu cliente real. A experiÊncia de trabalhar o cliente a perceber as diferenças de um café mudariam a sua percepção...

A questão Marcus, não é economizar centavinhos... é promover o produto de qualidade que uso, do nosso serviço para justamente melhorar o seu tal "Cliente Real".

Café Do Moço disse...

Ahhh esqueci de falar mas só pra deixar claro... No Cafuné fazemos igual grandes cafeterias no mundo, como a Intelligentsia Coffee...Disponibilizamos água FILTRADA sem gás de GRAÇA para que quiser limpar o paladar :)

Ed Carlos disse...

Boa matéria!!! Mas tenho a seguinte opinião:
Com competitividade dos dias de hoje, válido também para as Cafeterias - uma a cada esquina ou uma ao lado da outras nos shoppings, que o diga os Shoppings Città América e Downtown, ambos na Barra da Tijuca, zona oeste da capital carioca - faz com que os empresário do negócio invistam em "agregados", se o café é bom e o bicoito também, mesmo que a loja seja lembrada tão somente pelo bicoitinho, já é um progresso. Agora, se o café é mais ou menos, ou até mesmo ruim, não há biscoito - nem france ou italiano - que salve ou chame o cliente de volta! A conta é simples! Cobre pelo biscoito que a conta no final do mês fecha tranquilamente. Quanto a água, é imprescindível que tenha, na minha preferência que seja com água!