segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Bravilor

Surpresa Holandesa

Posso dizer que as máquinas para café filtrado comerciais não me atraem... O principal motivo é a pouca rotatividade do produto em cafeterias e com isso o bebida fica velha muito rápido. Tive apenas uma experiência com esse tipo de equipamento no ano de 2007 no Payard Rio. Alugamos uma máquina de outra marca para testes e outro problema logo foi detectado, mesmo usando uma quantidade grande de café (entre 80g e 100g /l) o café pouco agradou aos clientes, a reclamação era sempre a mesma, café tá fraco. Talvez pelo conceito da máquina e um fator cultural, já que ela foi desenvolvida para o mercado norte-americano, a extração de repente favorece a uma bebida mais suave.




Esse fim de semana testei um equipamento da holandesa Bravilor . Nos testes realizados, conseguimos extrair ótimos cafés com uma relação entre ( 40g e  55g /l) e outro fator me deixou bem feliz, ao deixar por até 2 horas no hot plate (aquecedor) fizemos testes comparativos com um café recem extraído e o resultado foi bem interessante. Sim, aconteceram alterações nas características do café e conseguimos detectar em teste cego quais eram as xícaras e suas extrações, porém, a alteração foi mínima e muito bem tolerada. Ao analisar a temperatura do líquido com 1 litro e até com 300ml os resultados foram entre 80 a 82 graus, ou seja, uma pequena variação de 2 graus, com isso o café jamais fica queimando dentro do copo, mesmo com uma quantidade menor.

Outro detalhe interessante do equipamento da Bravilor é que ela mantém desligada sua caldeira enquanto não está preparando a extração, com isso existe uma economia de energia considerável.

O conceito de extração da Bravilor e seu mercado é o Europeu, com isso acredito que a máquina foi desenvolvida para oferecer um café em maior concentração. Sendo assim, restaurantes, hotéis e cafeterias bemvindo ao mundo BRAVILOR, essa e outras máquinas já estão disponíveis no Brasil e seu representante é Paul Germscheid da La Marzocco.

Para maiores informações:

Paul Germscheid

cafe@lamarzocco-brasil.com.br

5 comentários:

Daniel Viana disse...

Eae Léo, a quanto tempo.
Interessante essa experiência com a Bravilor.
Recentemente fiz testes com uma Bunn e consegui bons cafés com 150g/litro e com resultado satisfatório após meia hora (não fiz com um tempo acima disso), vou tentar com uma menor quantidade de café e um tempo maior.
Abração

Café Do Moço disse...

Daniel,

uauuuuuuuuu!!! 150gr por litro...Bom, pedi no Suplicy um Café feito na Bunn com 65g por litro e o resultado foi muito ruim, um café água, sem gosto nenhum.

abraços

Léo

Daniel Viana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Daniel Viana disse...

hahuahuahua.
Tenho que experimentar a Bravilor.

Abraços

Daniel Viana disse...

falei tudo errado,
o certo é 150g por 1,9 litros. Estou gostando bastante do resultado. ^^

Abraços